‘Ser gay é o melhor presente que Deus me deu’, diz presidente da Apple

Tim Cook, presidente-executivo da Apple, afirmou na noite de terça-feira (23) que o maior presente que Deus lhe deu foi ser gay. “Tenho muito orgulho disso”, disse à jornalista Christiane Amanpour em entrevista à CNN, repetindo uma declaração que já havia dado em 2014.

Há quatro anos, Tim Cook abriu sua orientação sexual, tornando-se um dos pioneiros das grandes empresas a se posicionar sobre a sexualidade. “Tornei público porque comecei a receber histórias de crianças que liam na internet que eu era gay.”

Ele recebia cartas e emails de crianças que sofriam bullying e outros tipos de abuso devido à orientação sexual. O executivo disse que era “egoísta” de sua parte manter em silêncio aspectos íntimos quando poderia ajudar outras pessoas com sua postura. “Precisava fazer algo por elas”, disse Cook.

O presidente da Apple ainda se mostrou “chocado” por ter sido o primeiro CEO gay de uma empresa da Fortune 500. Ele afirmou estar feliz por outros líderes terem falado abertamente sobre sexualidade. “Aprendi como era ser uma minoria”, disse Cook.